Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site e muito mais!
 FLASH BRONZE

SUGESTÕES:
1º -
SUBSTITUA EM TUDO a margarina, manteiga ou o óleo de cozinha pelo ÓLEO DE COCO EXTRA VIRGEM, que é um produto 100% natural que não sofre qualquer processo de desodorização nem refino.

2° - Nas FRITURAS prefira o ÓLEO DE COCO EXTRA VIRGEM pois ele suporta até 400 graus sem sofrer alterações e não fica rançoso, podendo ser reaproveitado.

3° - No TEMPERO de todos os pratos, use o ÓLEO DE COCO EXTRA VIRGEM que além de 100% natural ainda acentua o sabor dos alimentos.

4° - Como CREME PARA A PELE apresenta resultados imediatos e surpreendentes, deixando a pele macia e hidratada. Elimina espinhas e deixa a pele mais firme e jovem.

5° - Como auxiliar para o EMAGRECIMENTO apresenta excelentes resultados. Com a redução do consumo de carboidratos você vai se surpreender.

6° - Use na MAMADEIRA para aumentar a imunidade do seu bebe. Observe as orientações no site de Pat Feldman - http://pat.feldman.com.br/?p=47

7° - Use nos CABELOS para amaciar e deixa-los revitalizados, limpos sem agredi-lo, hidratados, bonitos e fáceis de pentear.

8° - Use nas MASSAGENS porque com o óleo de coco refresca o calor corporal e auxilia a absorver as proteínas do óleo de coco extra virgem, deixa a pele firme e hidratada, tanto para quem recebe quanto para quem faz a massagem.

NA CULINÁRIA RECEITAS DOCES E SALGADAS, QUE SE TRANSFORMAM EM DELICIAS USANDO O ÓLEO DE COCO EXTRA VIRGEM

Receita Caseira para hidratar os cabelos

Dica de cabeleireira para manter a cor do cabelo tingido e hidratar os fios que normalmente ficam mais secos e porosos:

Bater no liquidificador 1/2 mamão papaia, uma colher se sopa de Óleo Extra Virgem De Coco e um copo de iogurte natural. Obs: Para quem não tem acesso a um bom óleo melhor substituí-lo por meia colher de mel.

Passar no cabelo seco preservando a raiz. Deixar por pelo menos 20 minutos e lavar em seguida. Essa máscara deve ser feita l vez na semana e, segundo a cabeleireira, este é o caminho para um cabelo mais saudável.

Dica importante: As máscaras sempre devem ser aplicadas no cabelo seco porque as escamas dos fios estão mais receptivas e abertas para receber o produto. Quando a pessoa passa uma máscara no cabelo molhado ele não tem a mesma absorção porque tem muita água nos fios e acaba deixando o cabelo pesado.

Informações dos ingredientes: O mamão papaia é rico em vitaminas A e C, além de ser uma boa fonte de sais minerais, como cálcio e potássio. O óleo de coco extra virgem possui vitamina E, e é um poderoso antioxidante, o que ajuda a retardar o envelhecimento da pele e do cabelo. É hidratante para cabelos secos, purificador, calmante, melhora a elasticidade do cabelo, e dá brilho.

BOLO DE BETERRABA

- 150 ml de suco de laranja
- 1/2xícara (chá) de óleo extra virgem de coco
- 4 ovos
- 100 g de beterraba descascada e cortada em pedaços pequenos (1 beterraba)
- 200 g de cenoura descascada e cortada em pedaços pequenos
- 3 xícaras (chá) de açúcar peneirado
- 3 xícaras (chá) de farinha de trigo
- l colher (sopa) de fermento em pó

Modo de preparo

Num liquïdifícador, bata o suco de laranja, o óleo extra virgem de coco, os ovos, a beterraba descascada e cortada em pedaços pequenos (l beterraba) e a cenoura descascada e cortada em pedaços pequenos.
Transfira esta mistura para uma tigela e misture açúcar peneirado, farinha de trigo e fermento em pó.
Coloque a massa dentro de uma forma retangular (41 cm x 29 cm), untada e enfarinhada, e leve ao forno pré-aquecido a 170°C por 45 min.
Rendimento: de 8 a 10 porções Custo total da receita: entre R$ 6,00 e R$ 7,00

Curiosidades:

Este bolo é rico em fósforo (bom para memória), potássio (sistema circulatório), cálcio (ossos e dentes), ferro (bom para quem tem anemia) vitaminas E e C

Bolo de Fubá com Calda Cremosa de Laranja

Ingredientes:

05 ovos (claras em neve)
02 xícaras ( chá) de açúcar
01 xícara (chá) de suco de laranja
•1/2 xícara (chá) de Óleo extra virgem de coco

01 xícara (chá) farinha de trigo
l l/2 xícara ( chá) de fubá
01 colher de sopa de fermento em pó

Cobertura: calda cremosa de laranja

l lata de leite condensado
1 lata de creme de leite
• 02 colheres de sopa de amido de milho
• l xícara de chá de suco de laranja
• 04 colheres de sopa de geléia de laranja

Modo de Preparo:

Bata as claras em neve e reserve.
Bata as gemas com o açúcar, junte o suco, o óleo extra virgem de coco, então coloque a farinha e o fubá, adicione o fermento e bata somente para misturar, desligue a batedeira e misture as claras em neve, coloque em forma untada e leve para assar em forno pré-aquecido.

Cobertura: calda cremosa de laranja

Leve ao fogo, o leite condensado, o creme de leite, o amido, o suco, mexa até engrossar, retire, junte a geléia, mexa bem e coloque sobre o bolo já assado e desenformado.

Pavê de bolacha

1 pacote de bolacha bicolor distração
200 gr de amendoim torrado moido e sem pele
1 copo de licor de cacau
1 copo de leite
1 pacote de coco ralado

Para o creme

300ml leite
200ml leite de coco
3 colheres de sopa de amido de milho
1 xicara de açucar
1 lata de creme de leite sem soro
2 colheres de sopa de óleo de coco extra virgem.

Leve ao fogo o leite, o leite de coco, o açucar, o óleo de coco extra virgem, junte o amido de milho e vá mexendo até ferver e engrossar. Retire do fogo e acrescente o creme de leite sem soro.


Numa tigela misture

1 copo de leite, 1 copo de licor de cacau.
(Para passar as bolachas ligeiramente nessa mistura.)
Numa forma untada com oleo de coco extra virgem, disponha as bolachas molhadas, uma camada de creme, polvilhe com o amendoim, outra camada de bolacha molhada e assim sucessivamente até acabar os ingredientes.
Polvilhe com amendoim torrado e o coco ralado.
Coloque na geladeira no mínimo por 4 horas antes de servir.

Molho para Assados

Ingredientes:
2/3 de xícara de café
1/2 de xícara de óleo de coco
2 colheres de café de mostarda
1 colher de sopa de suco de limão

1 colher de café de açúcar
molho de pimenta à gosto
Preparo :
Misture tudo numa panela. Aqueça mexendo até ficar uma mistura homogênea.
Derrame sobre o assado ainda no forno.

QUEIJADINHAS
Massa
1 gema
1 pitada de sal
40g de óleo de coco
2 xícaras de trigo
2 colheres (sopa) de açúcar
4 colheres (sopa) de água gelada
- Amassar bem, deixar descansar, esticar com o rolo e fazer as forminhas de massa.

Recheio:
1 coco ralado
1 quilo de açúcar
1 xícara de água
4 ou 5 gemas

Levar ao fogo o açúcar, coco e a água. Retire uma porção desse doce do fogo, separe e deixe esfriar.
Depois de frio, juntar as gemas. Juntar com o restante que está no fogo. Depois de secar retirar do fogo, encher as forminhas e levar ao forno.
Deixe assar até ficar dourado.

 

TUDO SOBRE OLEO DE COCO

Uma pesquisa sobre o óleo de coco

O ÓLEO DA “ÁRVORE DA VIDA”
O coco tem sido a base da dieta dos habitantes das ilhas do Pacífico Sul por centenas de anos, onde é conhecido como a “árvore da vida”. Em algumas comunidades, representa de 50 a 60% das calorias diárias ingeridas.

Os primeiros exploradores ocidentais que visitaram essas ilhas nos séculos XVI e XVII descreveram esses povos como vigorosos, belos e saudáveis. A relação entre esses hábitos alimentares e o bom estado de saúde dessas populações despertou o interesse do Dr. Weston A. Price, um dentista americano e pesquisador sobre nutrição que, em 1930, estudou as comunidades das ilhas que mantinham uma dieta tradicional, sem as influências do mundo ocidental. Para sua surpresa, constatou que tanto a saúde geral como a dentição desses habitantes eram excelentes, enquanto que os habitantes das ilhas que consumiam uma dieta mais ocidentalizada, apresentavam mais problemas de saúde e doenças degenerativas. A prevalência de cáries naqueles que adotavam uma dieta tradicional, onde o coco desempenhava papel fundamental, era de apenas 0,3% (3 cáries para cada 1000 dentes examinados). Já nos habitantes de ilhas que adotavam dietas ocidentais, a prevalência era de 30%.

Já em 1960, um outro estudo avaliou os nativos de Pukapuka e Tokelau, ilhas pertencentes à Nova Zelândia. Nessa ilhas afastadas, a população era isolada das influências alimentares ocidentais. A dieta padrão utilizava o coco em diversas formas de preparo em todas as refeições, além de algumas raízes, frutas e vegetais. Os pesquisadores relataram que a saúde geral desses povos era boa, os níveis de colesterol eram normais, e doenças cardíacas, colite, câncer de colon, úlceras, hipotireoidismo, etc., eram raros.

No Sri Lanka o consumo de óleo de coco também é elevado e representa 80% das gorduras ingeridas. O Relatório Anual Demográfico das Nações Unidas de 1985 informa um óbito para cada 100.000 habitantes por doença coronariana no Sri Lanka, enquanto que, nos países que não utilizavam óleo de coco, a mortalidade era de 16 a 187 casos / 100.000 habitantes.

Estudos recentes apontam vários alimentos benéficos à saúde, como é o caso do chocolate, azeite extra-virgem, chá verde, açaí e outros. O óleo de coco é rico nos chamados Ácidos Graxos de Cadeia Média (triglicerídeos de cadeia média – TCM). Cerca de 65% do óleo de coco é constituído por Triglicerídeos de Cadeia Média. Os Tliglicerídeos de Cadeia Média também encontram destaque nas pesquisas atuais com os seguintes achados, entre outros:

• Auxiliam na redução nos níveis de Lp(a) ( Lipoproteína a). Níveis elevados constituem risco de desenvolvimento de doença aterosclerótica. (The Journal of Nutrition, 2003; 133: 3422–3427)
• Auxiliam no aumento dos níveis de energia e redução de gordura abdominal. (Obesity Research, 2003;11:395– 402)
• Podem ajudar na prevenção da obesidade. (The Journal of Nutrition, 2002; 132: 329–332)
• Podem aumentar a capacidade antioxidante geral do organismo. (Food Chemistry, 2006; 99(2), 260-266)
•Podem reduzir os níveis de colesterol e de triglicerídeos. (Clinical Biochemistry, 2004; 37 (9), 830-835)
•Podem auxiliar na redução do envelhecimento cutâneo. (Sabinsa Coorporation , 2007)

POR QUE O ÓLEO DEVE SER VIRGEM?
Óleo de coco refinado: Vários óleos de coco são produzidos a partir da Copra. Copra é basicamente a carne do coco seca. O óleo produzido a partir da Copra é impróprio para o consumo humano e precisa ser refinado, clareado e desodorizado. Elevadas temperaturas e solventes químicos são geralmente empregados no processo. Esse óleo refinado é algumas vezes hidrogenado ou parcialmente hidrogenado, passando então a conter as perigosas gorduras trans.

Óleo de coco virgem: O óleo de coco virgem só pode ser produzido a partir da carne do coco fresco, que é chamado não-copra. Produtos químicos e elevadas temperaturas não são utilizados no processo, já que o óleo puro e natural é estável, com validade de anos. O óleo virgem possui o aroma e sabor do coco. Estudos recentes verificaram que alguns dos benefícios do óleo virgem não são obtidos com o óleo refinado (de copra).


POR QUE ORGÂNICO?
O óleo de coco virgem orgânico é produzido sem a utilização de fertilizantes prejudiciais e de pesticidas. Organismos internacionais como o Green Peace, WWF e Environmental Working Group já alertaram sobre a poluição interna de nossos corpos, provocada pela exposição à várias substâncias químicas prejudiciais.


ÓLEO DE COCO VIRGEM (VCO) DA SPLASH INTERNATIONAL
As Filipinas são os maiores produtores mundiais de óleo de coco. A Splash International é uma empresa Filipina tradicional fundada em 1985. É campeã de vendas de óleo de coco virgem nas Filipinas. Produz ÓLEO DE COCO VIRGEM certificado orgânico pelo Ministério da Agricultura do Estados Unidos (USDA) e pela ECOCERT, empresa fundada na França em 1991 e considerada uma das mais respeitadas certificadoras de produtos orgânicos do mundo. Dessa forma, o consumidor brasileiro tem a garantia de estar consumindo um produto virgem, puro e que mantém suas propriedades nutritivas, produzido no país que mais entende de coco no mundo.

1- Qual a dose do óleo de coco virgem?
O TheraHerb VCO não é medicamento, é alimento. Portanto não há uma dose, devendo prevalecer o bom senso adotado para outros alimentos associados a benefícios de saúde como o chocolate amargo, o vinho tinto, o chá verde e outros. Nos países onde o consumo do óleo de coco faz parte da rotina alimentar o uso pode ser equivalente a 30 a 45 mL por dia ( 2 a 3 colheres das de sopa ao dia). Pessoas em dietas com restrição de gorduras (hipolipídicas), devem começar com pequena quantidade (o equivalente a meia colher das de sopa) e ir aumentando o consumo gradualmente.

O óleo de coco virgem pode ser utilizado como tempero de saladas, adicionado a “shakes”, misturado em granola, iogurte, salada de frutas, etc. Pode também substituir os outros óleos utilizados na cozinha ou ser empregado em qualquer outro preparo culinário idealizado pelo consumidor. Pode-se também, tomar direto da colher, após as refeições. Algumas pessoas ingerem 30 minutos ou 1 hora antes da refeição, com o objetivo de aumentar o gasto energético.

2- Em excesso, quais prejuízos o Óleo de coco Virgem pode trazer à saúde?
O Óleo de coco Virgem não deve ser a única fonte de gordura da dieta. O consumo excessivo pode levar a enjôo e mal estar. No consumo, prevalece o bom senso, utilizado também para o consumo de outros alimentos benéficos à saúde como o vinho tinto, cacau, chá verde e açaí, por exemplo.

3- Quem não pode seguir uma dieta com o Óleo de coco Virgem? Há restrições?
De uma forma geral, não há restrições. A alergia ao coco é ocorrência rara. Pessoas que consomem pouca gordura devem começar a ingerir o óleo de coco virgem em pequenas quantidades e aumentar gradualmente o consumo. Raramente, algumas pessoas com candidíase ou parasitoses intestinais, experimentam algum mal-estar temporário decorrente da ação germicida do óleo sobre esses microorganismos. Esse tipo de ocorrência não contra-indica a continuidade do uso, e na verdade, demonstra mais um dos efeitos benéficos desse óleo tão versátil. Consulte sempre o seu Médico ou Nutricionista, caso você esteja em tratamento de alguma doença.

4- Pode ser consumido por grávidas?
Sim. Não há restrições para grávidas, pois trata-se de alimento, e o uso tradicional nos grandes países produtores da Ásia e Pacífico Sul, há séculos, revela sua segurança para o consumo. Em algumas regiões, a gordura do coco corresponde à cerca de 60% das calorias diárias ingeridas.

5- Pode ser consumido por crianças?
Sim. Nos países onde o óleo de coco é a gordura mais utilizada na culinária, não há restrições, e o consumo pode equivaler a 1 ou 2 colheres das de chá por dia, em crianças acima de 3 anos. A utilização por crianças abaixo dos 3 anos deve ser feita sob supervisão de Médico ou Nutricionista.

6- Pode ser passado na pele?
Sim. Embora não seja produto cosmético, pode ser utilizado na pele como ocorre com outros alimentos (máscaras de aveia, máscaras de abacate, rodela de pepino na área dos olhos, etc...). Seu uso como óleo de massagem, hidratante e até mesmo condicionador de cabelo, é muito comum na Índia, Indonésia e Filipinas. É matéria prima de uso comum nas indústrias de cosméticos desses países. Pode atenuar rugas finas, ajudar a prevenir estrias gravídicas e é excelente hidratante. O óleo de coco possui excelente absorção cutânea, não obstruindo os poros. É utilizado como óleo de massagem pela Medicina Ayurveda da Índia há quase 3 mil anos.

7- Óleo de coco Virgem engorda?
A ingestão regular do óleo de coco virgem dentro do bom senso não está associada a ganho de peso. O óleo de coco contém teor elevado dos chamados triglicerídeos de cadeia média (TCM), um tipo especial de gordura saturada, sem colesterol, usada na medicina como aliada no tratamento de diversas condições. Os triglicerídeos de cadeia média (TCM) apresentam um comportamento especial no organismo quando comparados à outras gorduras. São facilmente absorvidos e transformados em energia no fígado, não se acumulando como gordura. Há estudos que demonstram perda de peso e redução da gordura abdominal, com a utilização de TCM.

Pesquisas realizadas na Escola de Nutrição e Dietética Universidade de McGill, no Canadá, avaliando indivíduos que ingeriram TCM, demonstraram um aumento do gasto energético determinado através de calorimetria indireta e redução da gordura abdominal, comprovada através de ressonância magnética nuclear. Em outros estudos com animais e humanos, onde os TCM substituíram outras fontes de gordura da dieta, os cientistas observaram aumento da saciedade e redução da ingestão alimentar, levando à redução de peso. Um estudo recente, em 31 indivíduos que participaram de um programa de redução de peso, conduzido no Centro de Pesquisa de Obesidade e na Universidade de Columbia, em Nova Iorque, demonstrou que o consumo de triglicerídeos de cadeia média resulta em maior perda de peso e gordura quando comparado à ingestão de azeite de oliva. Esse estudo foi publicado na edição de março de 2008, da conceituada publicação científica American Journal of Clinical Nutrition.

8- Meu óleo de coco está duro, solidificado. É normal? O que faço quando isso acontecer?
Sim, é normal. O TheraHerb VCO pode passar da sua forma líquida e clara para uma forma mais pastosa ou endurecida e opaca. Esse fenômeno é normal e é explicado por diferenças de temperatura. Geralmente, o TheraHerb VCO começa a ficar mais endurecido quando a temperatura é inferior a 27°C. Essa alteração da consistência e da cor não altera as propriedades do óleo.
O óleo mais solidificado retornará à sua consistência líquida e cor transparente quando o frasco for colocado em “banho-maria”. O processo é rápido e não é necessário deixar a água ferver.

9- Qual a diferença entre óleo de coco refinado e virgem ?
Óleo de coco refinado: Vários óleos de coco são produzidos a partir da copra. Copra é basicamente a carne do coco seca. O óleo produzido a partir da copra é impróprio para o consumo humano e precisa ser refinado, clareado e desodorizado. Elevadas temperaturas e solventes químicos são geralmente empregados no processo. Esse óleo não apresenta sabor. Alguns óleos, obtidos do coco seco, são menos processados e conseguem reter o gosto do coco. Isso não significa que sejam melhores do que o óleo refinado. Na verdade, são óleos de qualidade inferior, obtidos a partir de óleo de copra barato. Não se deve confundir esse sabor de coco (com gosto de queimado ao fundo) com o sabor de coco puro e suave característico dos óleos de coco virgens (veja abaixo). Algumas vezes, o óleo refinado é ainda hidrogenado ou parcialmente hidrogenado, passando então a conter as perigosas gorduras trans.

10- Óleo de coco virgem: O óleo de coco virgem só pode ser produzido a partir da carne do coco fresco prensada a frio, que é chamado não-copra.
Produtos químicos e elevadas temperaturas não são utilizados no processo, já que o óleo puro e natural é estável com validade de anos. O óleo virgem possui o aroma e sabor suave do coco. Óleos refinados não possuem esse sabor ou apresentam um leve gosto de coco queimado ao fundo. Estudos recentes verificaram que alguns dos benefícios do óleo virgem não são obtidos com o óleo refinado (de copra). Essa diferença pode ser explicada pela maior concentração de antioxidantes presentes no óleo virgem. Antioxidantes ajudam a neutralizar os radicais livres e estão associados à benefícios de saúde.

11- Existe Óleo de coco “Extra-virgem”?
Não. Segundo a Autoridade Filipina do coco, órgão do Ministério da Agricultura das Filipinas, o maior produtor mundial de óleo de coco, não podemos usar essa classificação. A classificação deve ser óleo de coco virgem. Essa mesma informação é fornecida pelo Coconut Development Board (CDB), órgão do Ministério da Agricultura da Índia, e pela Asian and Pacific Coconut Community (Comunidade do coco da Ásia e Pacífico) que inclui 15 países produtores da região. Juntos, esses países respondem por 90% da produção mundial de derivados do coco.

12- Por que consumir um Óleo de coco Virgem ORGÂNICO?
O óleo de coco virgem orgânico é produzido sem a utilização de fertilizantes prejudiciais e de pesticidas. Organismos internacionais como o Green Peace, WWF e Environmental Working Group já alertaram sobre a poluição interna de nossos corpos, provocada pela exposição à várias substâncias químicas prejudiciais. Uma das maiores fontes de contaminação por essas substâncias tóxicas é o consumo de produtos alimentares cultivados de forma convencional, não-orgânica. Avaliações recentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária(ANVISA) revelaram níveis alarmantes de agrotóxicos em diversos alimentos presentes na mesa dos brasileiros. O TheraHerb VCO é virgem e orgânico. É certificado orgânico pelo Ministério da Agricultura do Estados Unidos (USDA) e pela ECOCERT, empresa fundada na França em 1991 e considerada uma das mais respeitadas certificadoras de produtos orgânicos do mundo

 

 

 

 

Criar um Site Grátis  |  Crear una Página Web Gratis  |  Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net